Pages

O que é um Processador?



O processador (ou CPU, de Central Processing Unit - Unidade Central de Processamento) é um chip normalmente feito de silício que responde pela execução das tarefas de um computador e são dotados de capacidade de cálculo em alta velocidade. Um processador é uma espécie de microchip especializado em acelerar, endereçar, resolver ou preparar dados, dependendo da aplicação.


Existem vários tipos de processadores e cada tipo de aplicação requer um determinado tipo de processador. O processador é responsável por processar dados e transformar em informação. É capaz de efetuar o processamento de dados, obedecendo a um conjunto predeterminado de instruções. Ele repassa estas informações para a placa mãe, que por sua vez as transmite para onde é necessário (como o monitor, impressora, outros dispositivos).

Cada peça de um computador tem sua função e é indispensável para seu funcionamento. Com o processador não é diferente. Ele recebe um determinado volume de dados, orientados em padrão binário 0 e 1 e tem a função de responder a esse volume, transformando dados em informações para a execução de tarefas como abrir um arquivo, até rodar os games mais atuais, o processador é quem faz tudo isso acontecer.

Como tudo começou

Tudo começou com o microprocessador comercial 8088 (derivado do seu irmão 8086 lançado em 1978), lançado pela Intel em 1979 e usado no primeiro PC, lançado pela IBM em 1981.

Depois veio o 286, lançado em 1982, e o 386, lançado em 1985. O 386 pode ser considerado o primeiro processador moderno, pois foi o primeiro a incluir o conjunto de instruções básico, usado até os dias de hoje. O 486, que ainda faz parte das lembranças de muita gente que comprou seu primeiro computador durante a década de 1990, foram lançados em 1989. Depois entramos na era atual, inaugurada pelo Pentium, que foi lançado em 1993.

A partir daí as coisas passaram a acontecer mais rápido. Em 1999 foi lançado o Pentium III e em 2000 o Pentium 4, que trouxe uma arquitetura bem diferente dos chips anteriores, otimizada para permitir o lançamento de processadores que trabalham a frequências mais altas.

Em 2003 a Intel lançou o Pentium M, um chip derivado da antiga arquitetura do Pentium III, que consome pouca energia, esquenta pouco e mesmo assim oferece um excelente desempenho.

Estas mudanças de tecnologias buscavam por melhor desempenho nos processadores, que sofriam alterações consideráveis em sua arquitetura. Apesar disso e das diferenças existentes entre cada modelo, a maioria dos chips compartilha determinadas características

Algumas características dos processadores

-Registradores:
Os registradores são a memória do processador com pequena capacidade, porém muito rápida. Os registradores dão instruções, regras que orientam a ULA a calcular e dar sentido aos dados que recebe. É utilizada no armazenamento temporário durante o processamento.

-Unidade de Controle:
A Unidade de Controle define o regime de funcionamento e da ordem às diversas tarefas do processador. A unidade de controle é a unidade do processador que armazena a posição de memória que contém a instrução corrente que o computador está executando. É o que há de mais próximo a um cérebro dentro do processador.

-ULA /UAL (Unidade Lógica e Aritmética):
A ULA é a unidade central do processador que se encarrega de realizar as operações matemáticas requisitadas por um determinado programa. É responsável pelo conjunto de operações aritméticas (soma, subtração, multiplicaçãodivisão, funções trigonométricas e raízes quadradas), e pelas decisões lógicas, ou seja, pelas comparações entre informações.

-Cache:
A memória Cache é um tipo de memória auxiliar, que faz diminuir o tempo de transmissão de informações entre o processador e outros componentes. Dado o volume de trabalho que a CPU enfrenta, neste espaço são alocadas informações constantemente requisitadas. Assim, no próximo acesso do processador, este consultará a memória cache, que é bem mais rápida.

-Memory Management Unit (MMU):
O Memory Management Unit (MMU) é o responsável pela coordenação do funcionamento da memória. O processador varre a memória atrás de dados e instruções e o MMU é o recurso que anota onde cada informação do sistema está hospedada na memória. É o que diz onde o processador deve procurar.

-Bits:
O número de bits tem grande influência no desempenho deste dispositivo. Os bits representam a quantidade de dados que os circuitos desses dispositivos conseguem trabalhar por vez. Em resumo, quanto mais bits internos o processador possuir, mais rapidamente ele poderá fazer cálculos e processar dados em geral, dependendo da execução a ser feita.

-Core:
O core é o núcleo do processador. Existem processadores core e multicore, ou seja, processadores com um núcleo e com vários núcleos na mesma peça. Atualmente temos processadores domésticos com 8 núcleos, e cada vez aumenta mais a capacidade de processamento dos novos produtos lançados no mercado.

-Clock:
O circuito clock, que mede os ciclos e orienta o ritmo do fluxo de troca de informações no processador. A velocidade com que o computador executa as tarefas ou processa dados está diretamente ligada à velocidade do processador. A velocidade de um processador de computador costuma ser medida em hertz - atualmente em GigaHertz, indicando a quantidade de processamentos por segundo que o processador é capaz de realizar.

-Potência:
Medida em Watts é a quantia de energia que é consumida por segundo. 1W = 1 J/s (Joule por segundo).

-TDP (Termal Design Power):
É uma espécie ventiladora (cooler). Estes dispositivos são utilizados para amenizar o intenso calor gerado pela potência, isto é, pelo trabalho do processador - se este aspecto não for controlado, o computador pode apresentar instabilidade e até mesmo sofrer danos.



A escolha do melhor processador

Ao escolher um processador de computador deve se levar em conta a função que este processador terá. Se a finalidade é familiar, para trabalhos escolares e pesquisas, um processador single core é o suficiente.

Se o computador será utilizado para softwares gráficos, editores de áudio e de vídeo, e outras operações mais pesadas, como jogos avançados, será necessário um processador com cerca de quatro núcleos (quad core).

Agora se o objetivo é abrigar sistemas empresariais, atuar como servidor de arquivos, rodar softwares de cálculo, etc., então o mais indicado é utilizar um processador de computador com seis núcleos ou mais.


A Integrate visa manter seu leitor informado da melhor maneira possível sobre o mundo tecnológico. Além de ajudá-lo a fazer melhores escolhas para seus interesses. Esperamos que nossas dicas sejam de grande valia a todos.




Autor(a): Carolina Cordoval Melo

Carolina Cordoval Melo - Redatora Web - Integrate Software e Technology

Redatora Web pela empresa Integrate Software e Technology especializada em Inbound Marqueting e Marqueting de Conteúdo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário